Join us for the best summer yet!

CIÊNCIA CRISTÃ – LIÇÃO BÍBLICA (LB)
Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros

Tema: “O homem”
de 04 a 10 de março de 2013

Viva como a imagem e semelhança perfeitas de um Deus perfeito: completo!

Exatamente como o raio solar, que expressa e tem todos os atributos do sol, o homem expressa e tem todos os atributos de Deus. Para compreender a luz do sol é preciso compreender o sol e também o quanto um raio solar é semelhante ao sol. Da mesma forma, para compreender o homem, é preciso compreender a Deus e o quanto o homem é semelhante a Deus. Ao estudar essa Lição Bíblica, perceba que cada uma das seções tem seu foco num dos 7 sinônimos de Deus. Procure também por referências a “perfeito”. Ser “perfeito” é ser completo. Você é a perfeita (completa) imagem e semelhança de um Deus perfeito (completo)! Você merece e deve conhecer a Deus e Sua semelhança!

O Texto Áureo (Gênesis 1:26) conta a respeito de Deus criar o homem “à nossa imagem, conforme a nossa semelhança”. A Bíblia A Mensagem (The Message de Eugene Peterson) parafraseia a expressão “conforme a nossa semelhança” como: “refletindo a nossa natureza”; e a Nova Tradução na Linguagem de Hoje (NTLH) como: “que serão como nós”. Fomos criados para sermos exatamente como Deus, para refletirmos a natureza de Deus!!! Eu sempre pensei sobre o uso de “nossa” nesse trecho. Afinal de contas, existe só um Deus. E me ocorreu (especialmente ao estudar a Lição dessa semana) que o nossa pode se referir à natureza multifacetada de Deus…à Sua natureza infinita…conforme é expressa pelos sete sinônimos identificados por Mary Baker Eddy no livro texto da Ciência Cristã. Seis deles têm referência direta na Bíblia: Mente, Alma, Espírito, Vida, Verdade e Amor (e foram a base das Lições Bíblicas anteriores). O sétimo sinônimo, Princípio, abarca todos os outros. Essa LB sobre “o homem” dirige nossa atenção a Deus como fonte e o homem como resultado. Nós realmente não podemos entender o produto (a imagem e semelhança) sem compreender completamente a fonte.

Leitura Alternada (2 Samuel 22:31-34, 36, 37, 47, 50; Salmos 138: 2, 5, 8) Esses versículos reconhecem os dons e as bênçãos que Deus concedeu ao homem. É um salmo de Davi, de louvor e ação de graças (a primeira parte veio depois que ele foi salvo de Saul). O caminho de Deus é perfeito, e Ele torna perfeito o caminho do homem. O caminho de Deus e o nosso caminho são “imaculados, íntegros, sãos, sem manchas, retos e completos”. As citações de 2 Samuel esclarecem que nossos pés estão em terra firme…livres de escorregões…é algo mencionado algumas vezes. E isso se aplica tanto à nossa segurança, literalmente, quanto a sermos guiados a dar os passos certos quando tomamos decisões a respeito de qualquer coisa!

“O que a mim me concerne o SENHOR levará a bom termo” (Salmos 138:8). Eu amo pensar sobre isso…Deus executa todo o bem, levando cada ideia correta à sua conclusão, ao mesmo tempo em que faz com que cada “erro” que esconderia a boa natureza de Deus (e por reflexo a boa natureza do homem), falhe, cesse ou termine. Deus faz tudo isso…e nunca abandonará Sua obra magnifica: o HOMEM!

Seção 1: Criado à imagem e semelhança da Mente, como ideia
Ciência e Saúde dá uma tradução muito boa para o trecho de Gênesis 1:26 em língua islandesa: “E disse Deus: Façamos o homem segundo a nossa mente e nossa semelhança; e Deus formou o homem segundo a Sua mente; Ele o formou segundo a mente de Deus; e os formou macho e fêmea” (p. 525). A palavra “imagem” é definida como “ideia ou representação mental”. Não se pode separar uma ideia da mente (ou Mente) que a pensa, certo? Outra definição está relacionada a fazer um back up, ou cópia, de um computador, e refere-se a produzir uma cópia exata do original. Eu gosto de ser uma ideia, ou uma cópia exata. Uma ideia que está a salvo na Mente não pode ser perturbada, não pode ser mudada, a menos que a Mente criativa faça essa mudança. Uma cópia não se desvia do original. Deus precisa que você seja VOCÊ como parte da “ideia infinita” “ que se desenvolve eternamente, que se amplia e, partindo de uma base ilimitada, eleva-se cada vez mais” (CeS 4, p. 258). Não há ponto de partida, início…não há uma superfície inferior a partir da qual estamos construindo. É só a Mente infinita se expressando, desdobrando uma criação completa (mas totalmente ilimitada, sem começo ou fim). Cada uma das ideias é necessária para a completa expressão do todo. Imagine uma imagem digital onde estão faltando alguns pixels…ela não representa mais o original fielmente. Cada pixel é vital para o todo. Da mesma forma, para que a imagem de Deus (figura) esteja completa, cada ideia (ou pixel) deve estar no seu lugar! E está!!! Quando parece que as coisas não estão indo na direção certa, sentimos como se estivéssemos funcionando fora da Mente…sozinhos, ou à mercê de circunstâncias fora do controle da Mente-Deus, o Bem. Parece que algo foi tirado ou acrescentado. Precisamos re-pensar! O salmista nos diz que Deus fez tudo “com sabedoria”, então a imagem distorcida é apenas o resultado de uma visão errônea e distorcida. Certifique-se de que você está usando o projetor correto! Em Salmos, somos advertidos: “Observa o homem íntegro (perfeito, completo, imaculado) e atenta no que é reto; porquanto o homem de paz terá posteridade” (B4). Observar (de acordo com o hebraico) é “guardar, proteger, observar”. Proteja sua visão…avalie-a de acordo com o “domínio” (reino, soberania) que Deus lhe deu (B2). Se algo não é bom, não é de Deus, e então não é nosso, e não estamos sujeitos a esse algo! Compreenda que você é a ideia, a imagem, a expressão exata e o reflexo exato de Deus, e guarde essa compreensão! Aí, não haverá nada que você não possa fazer. (Veja CeS 3 e 4). E não haverá nada que o erro, o mal ou a ignorância possam fazer a você!

Seção 2: Criado à imagem e semelhança do Espírito, conectado para sempre
Na primeira seção, lemos parte da resposta à pergunta: “O que é o homem?”, que está no capítulo “Recapitulação” do livro Ciência e Saúde. Aqui, temos o início dessa resposta. Ela começa por esclarecer que o homem (a identidade e a substância real de cada um de nós) não é a matéria. Uma imagem é, de todas as maneiras, semelhante ao original…e não o seu oposto exato. O Espírito (a vitalidade ilimitada) e a matéria (a limitação vulnerável) são opostos. Um não pode produzir o outro (CeS 6, p. 475). Eddy nos diz que os descendentes de Deus estão no e são do “Espírito, a Mente divina” (CeS 5, p. 267). Continuemos a pensar em identidade em termos de “ideia”. Uma ideia não pode se rebelar ou agir em oposição à Mente que a cria e mantém, assim como as obras de barro não podem responder ao oleiro. Em Isaías, Deus se compara ao oleiro…Ele fez a terra, o homem e toda a criação, nenhuma outra coisa os fez. “Eu sou o Senhor [o Espírito] e não há outro” (B5). Aos sentidos materiais certamente parece que há algo mais, um monte de algo que “não é bom”. Às vezes, pode até parecer que somos só pedaços quebrados de obras de barro, que têm de se arranjar por si mesmos. Essa é a sugestão da matéria, do erro mortal…nós nascemos e vamos morrer. Mas o que DEUS diz é verdade, e qualquer outra declaração não é verdade e pode ser rejeitada e substituída! Para substituir a mentira, COMPREENDA sua conexão eterna com o seu Criador eterno. Você está CONECTADO ao Espírito, assim como um raio solar está conectado ao sol. Você é uma ideia CONECTADA à Mente. Você nunca esteve separado do Bem. Mude de canal! Mude da imagem esculpida da matéria (medo, discórdia e limitação) e assista à projeção do Espírito: ela é perfeita (completamente informada e nunca defeituosa)!

Seção 3: Criado à imagem e semelhança da Alma, com visão perfeita
Assim como relacionou Espírito à Mente, Eddy também liga Alma à Mente. Lembre-se: nós somos (todos somos) ideias ilimitadas governadas pela Mente que está desdobrando, abrindo, expandindo nosso ser! Em Isaías, capítulo 40, temos a promessa de que a glória (a riqueza e o esplendor) de Deus será revelada, exposta (B8). E Paulo escreve aos coríntios que, mesmo que agora vejamos as coisas apenas em parte (como quando estamos tentando enxergar no escuro, ou olhando através de um vidro embaçado ou da neblina), nós veremos as coisas como Deus as fez. Quando “aquilo que é perfeito” (completo) for claramente visto na consciência, claramente compreendido, conseguiremos a imagem completa (B11). Todos nós sabemos qual é a diferença entre ver as coisas no escuro ou na claridade da luz do sol…através de lentes sujas ou de lentes limpas! A visão debilitada nunca tem nada a ver com os olhos físicos. Glóbulos oculares, nervos óticos, etc., não têm nada a ver com a visão. Nós lemos em Mateus sobre Jesus curar dois homens cegos. Menciona-se que ele “tocou” seus olhos (B10). Não conseguimos saber o que aconteceu exatamente, mas não há dúvidas de que a cura resultou do toque da compreensão que Jesus tinha da unidade deles com a Alma, sua compreensão de que “a Alma e seus atributos eram eternamente manifestados pelo homem” (CeS 10). Nada a respeito de seus olhos físicos mudou. A visão foi restaurada quando o pensamento foi modificado. Atenha-se perpetuamente ao fato de que não há interrupção ao perfeito (completo) governo do homem por seu perfeito (completo) Pai, a Alma do homem (CeS 8). A visão é interrompida, ou distorcida, quando as conclusões são delineadas por meio das evidências fornecidas pelos sentidos materiais (escuridão). Para enxergar as visões gloriosas, ricas, claras e sem distorções da Alma temos de olhar através das lentes límpidas do Espírito. Se falsas crenças nublaram a visão, use o limpador de lentes do sentido espiritual. Veja tudo como Deus vê…puro, inocente, perfeito. O reflexo tem de corresponder ao original. Com prática, veremos mais consistentemente como Deus vê!

Seção 4: Criado à imagem e semelhança do Princípio – correto e completo.
Gostei de pensar no Princípio como Criador e lei básica ou verdade geral que governa toda a criação (Dicionário Webster, 1828). O Salmista refere-se à lei, ao testemunho e aos estatutos do Senhor. A Mensagem traduz o Salmo 19:7,8 dessa maneira: “A revelação do Eterno é integral e confere harmonia à nossa vida. As sinalizações do Eterno são claras e apontam o caminho correto. Os mapas da vida do Eterno estão corretos e nos conduzem pela estrada da alegria” (B12). O Princípio determina que vivamos de acordo com a (como expressão da) Mente perfeita, o Espírito (CeS 12). Gosto muito dessa definição de reflexo: “a expressão do pensamento” (Webster, 1828). Somos a “expressão do pensamento” de Deus. O Princípio, sendo sempre correto, íntegro, só pode ter pensamentos corretos. (Observe, novamente, a ligação com a Mente.) Deus nos dá compreensão. Foi a compreensão de Jesus, dada por Deus, da unidade do homem com Deus, que deu a ele autoridade para curar. Reivindique a compreensão que temos REALMENTE do reflexo – que nos faz amar a lei de Deus do bem e torna nosso caminho harmonioso. “Grande paz têm os que amam a tua lei; para eles não há tropeço” (B13, Salmo 119:165, Bíblia Almeida Atualizada e Revista). Podemos pensar no tropeço de modo literal ou figurativo, sem quedas, vacilos ou fracassos, quando amamos o Princípio perfeito que sustém todas as nossas ações como imagem perfeita de Deus. Tudo o que precisamos corrigir é nosso conceito de Deus, do que está governando (ver CeS 16). O Princípio revela a perfeição do presente!

Seção 5: Criado à imagem e semelhança da Vida – imortal.
É muito importante que tenhamos uma percepção clara do que a Verdade realmente é e que saibamos que somos a imagem e a semelhança dessa Vida – Vida que não começa nem termina porque ela simplesmente É – assim como a Verdade É. A vida nunca está em um corpo material! Gosto muito de perceber que não “vivo a vida”, mas que a “Vida vive a mim!” Em outras palavras, a fonte da vida não está em mim, mas eu sou a expressão da única Vida que é Mente infinita, nunca nascida, nunca decadente, nunca moribunda, simplesmente existindo e para sempre se desdobrando sem interrupção. A Vida emana do Onipotente (o EU SOU de todo ser) como uma fonte que nunca seca (CeS 17). Jesus demonstrou que essa Vida sempre será expressa quando curou o filho de um nobre. Jesus repreendeu a descrença em não crer no poder de cura do Cristo a menos que visse “sinais e prodígios”. Queremos acreditar no poder de cura do Cristo antes da inteireza ser externamente visível? O nobre ficou abalado pela repreensão. A compaixão dele pelo filho superou a indignação – ou a dúvida. Ele rogou a Jesus que fosse até sua casa. Porém, quando Jesus não foi, mas simplesmente assegurou-lhe que o filho ainda vivia, o homem acreditou e rumou para casa. E, é claro, o filho fora curado naquele exato momento (B18). Qual é a lição para nós? A Bíblia nos diz para “sermos perfeitos” como nosso Pai “é perfeito” – para sermos completos como nosso Pai é completo (B17). Como? Escolhendo no que acreditar! Recusando dar audiência ao erro de qualquer tipo! Não acreditando que a doença e a morte sejam partes inevitáveis da vida – não importa o quanto pareçam ser! (CeS 19). Não basta simplesmente negar a mentira. Temos que aceitar a natureza imortal da criação de Deus e acreditar hoje no testemunho do Cristo (a Verdade) da mesma forma que o nobre acreditou no testemunho de Jesus. Quando abraçarmos completamente o ser espiritual, compreenderemos a natureza indestrutível do homem como reflexo desse ser – estaremos “ocultos em Cristo” onde a mente mortal não pode nos encontrar! (CeS 20). Pode parecer que estamos longe de “ressuscitar os mortos”, mas precisamos começar ACREDITANDO que a Vida é a lei do ser. Sempre que superamos qualquer tipo de limitação, qualquer sugestão de interrupção do bem; sempre que acreditamos na onipotência de Deus, independente da evidência física, estamos um passo mais próximo de demonstrar que o homem tem apenas uma vida – uma Vida indestrutível e perfeita.

Seção 6: Criado à imagem e semelhança da Verdade – totalmente imaculado
O Salmista escreveu “O caminho de Deus é perfeito” (B20). Aqui, perfeito significa não apenas completo, mas “imaculado, sem manchas”. Também vimos que Deus recompensa de acordo com a “pureza” de cada um (B20). A pureza é definida como “conformidade do coração e da vida com a lei divina” e está relacionada com a totalidade, incluindo honestidade e virtude; (Webster 1828). A imagem e a semelhança da Verdade devem ser puras pela natureza da Verdade. Jesus buscou Zaqueu para demonstrar como Deus nos busca – para trazer à tona o bem inerente em cada um de Seus filhos. Zaqueu enganava as pessoas como coletor de impostos. Como todos em sua profissão, o lucro era determinado pelo quanto de imposto extra era coletado. Mas, havia claramente um bem inerente nele. Ele correu para subir na árvore para conseguir ver Jesus. Que humilhante!!! Ele não se preocupou com o que as pessoas pensariam, estava muito atraído pelo bem que emanava de Cristo Jesus. E era importante que Jesus mostrasse às pessoas que todos os homens são inerentemente bons, porque são a imagem e a semelhança da Verdade, da integridade. Pensamos com frequência em Jesus como sendo o campeão dos pobres, mas aqui está ele salvando um homem “rico” também! Quando Jesus pediu que Zaqueu descesse da árvore, Zaqueu desceu depressa e disse voluntariamente que consertaria os erros que cometera. Ao pedir para ir à casa de Zaqueu, Jesus ilustrou o verdadeiro propósito do Cristo: restaurar a inocência e a perfeição daqueles que pareciam carecer delas. Jesus reconheceu que Zaqueu era digno de ser chamado de “filho de Abraão” e ser considerado entre os filhos de Deus, independente de qualquer coisa que ele tivesse anteriormente feito. Zaqueu, sendo tocado pelo Cristo, mudou o curso tão facilmente como quando damos a volta ao descobrirmos que estamos indo na direção errada. Tão natural quanto o ferro é atraído pelo imã, o homem é atraído pela pureza (agir corretamente). Podemos confiar que Cristo buscará os filhos de Deus e os capacitará para fazerem “a coisa certa”. Confie no exemplo de Cristo, a Verdade, antes de fazer o “julgamento” dos outros. Temos que tornar prioridade o fato de perceber a mensagem de Deus e nos apressarmos em segui-la quando somos orientados pela Verdade para mudar a direção. É como descobrimos a liberdade proporcionada pela Verdade (CeS 21). Ao seguirmos a honestidade e a integridade, mantemos o pensamento puro, percebemos Deus e somos libertados! (CeS 25).

Seção 7: Criado à imagem e semelhança do Amor – purificados em resposta ao Amor
Todos os domingos, o Serviço Dominical na igreja da Ciência Cristã termina com a leitura dos “trechos correlativos das Escrituras” lidos de 1 João, capítulo 3. Essa mensagem precisa permanecer viva! Busquei inspiração na New Interpreter's Bible e gostei bastante desse pensamento: “O filho de Deus é um agente responsável e é responsivo – capaz de responder – ao preveniente (precedente) amor de Deus.” Em outras palavras, como Deus nos ama, respondemos a esse Amor, imaginamos esse Amor mais adiante. Somos os filhos de Deus HOJE. Não lutamos para nos manter puros para ganhar o amor de Deus. Já o temos! Somos naturalmente capazes de manter nosso pensamento puro em resposta ao amor de Deus – e ver as coisas como realmente são – não como elas aparecem através das lentes nubladas do “pensamento mundial” adulterado. Quando Paulo disse aos coríntios para que fossem “perfeitos”, a palavra grega usada significava “reparar ou restaurar”. A NTLH traduz esse verso como: “E agora, irmãos, até logo. Procurem ser corretos em tudo. Escutem bem o que eu digo. Tenham todos o mesmo modo de pensar e vivam em paz. E o Deus de amor e de paz estará com vocês” (B24). O Amor está organizado e não inclui nenhuma desordem – nenhuma intimidação, medo, agressão, ou desequilíbrio de nenhum tipo. Eddy diz que “os passos humanos que levam à perfeição são indispensáveis” (CeS 28). Não chegamos lá com um salto gigante. Nem mesmo torna-se aparente o que “seremos” quando Cristo for completamente percebido. Mas precisamos começar sabendo que “Deus É Amor!” Porque Deus é Tudo, o Amor preenche todo o espaço – em todos os cantos do mundo (CeS 26,27). E esse Amor está purificando todo o pensamento! Conforme vamos percebendo-o e vivendo-o em nossa própria vida, podemos levar a paz e a liberdade a todos, aqui e agora, um passo de cada vez!!! O homem é o reflexo de Deus, a imagem e a semelhança da Mente, do Espírito, da Alma, do Princípio, da Vida, da Verdade e do Amor! Esse fato não pode ficar oculto para sempre! Demonstramo-lo com um pensamento de cada vez. Vamos começar agora! O homem é perfeito porque Deus é perfeito!

Este estudo metafísico foi preparado por Kathy Fitzer, C.S., 314-323-4083, kathyfitzer@gmail.com

[Comentários entre colchetes: Warren Huff, Diretor do Acampamento dos Cedros e Editor dos estudos metafísicos]

A tradução para o português é gentileza de Leila Kommers e Martha Samary, e leitura final por Orlando Trentini, CSB
Visite o saite www.trentinicsb.com. Ali encontrará esta tradução e as anteriores para estudo, para baixar e partilhar com seus amigos.’

Os estudos metafísicos dos Cedros sobre o estudo diário da Lição Bíblica da Ciência Cristã, contendo ideias de aplicação metafísica, são oferecidos, durante todo o ano, para que os amigos da Ciência Cristã vejam e demonstrem o grande valor do estudo diário da LB. Os Cedros são um complemento para a LB. O estudo em inglês será postado, no link abaixo, na 2a. feira. Sua tradução para o português será postada até a 3ª. feira.

American Camp Association

MAIN OFFICE
(November - May)
410 Sovereign Court #8
Ballwin, MO 63011
(636) 394-6162

CAMP OFFICE
(Memorial Day Weekend - October)
19772 Sugar Dr.
Lebanon, MO 65536
(417) 532-6699

Support our mission!

CedarS Camps

Back
to top