Thanks for a wonderful summer!

CIÊNCIA CRISTÃ – LIÇÃO BÍBLICA

[Conhecer a Verdade nos concede domínio e liberdade!]

A Verdade”

19 a 25 de julho de 2021

Estudo preparado por:

Lindsey Biggs, C.S        Maryland Heights, MO, EUA

+1(541) 460 3515          biggs.lindsey@gmail.com

__________________________________________________

Abreviações: Bíblia JFA Revista e Atualizada – B; Bíblia na Nova Tradução na Linguagem de Hoje – NTLH; Bíblia A Mensagem – MSG; Ciência e Saúde – CS ou C&S; Lição Bíblica – LB

__________________________________________________

 

Introdução

Descubra mais sobre o fundamento espiritual que a rocha, a Verdade, nos concede!

Ao compreendermos mais da Verdade, somos equipados com clareza espiritual, prontidão e discernimento. Nos tornamos aptos a curar em meio a um conflito, de acalmar o medo em nós mesmos e nos outros, e a manter nosso pensamento junto a Deus. Podemos sentir a estabilidade da Rocha, a Verdade, governando nossa experiência enquanto comungamos com Deus diariamente e colocamos em prática as leis de Deus em nossas vidas, nas igrejas, no acampamento, nas escolas, e em casa.

Texto Áureo

“Ó terra, terra, terra! Ouve a palavra do Senhor!” (Jeremias 22:29 ARA).

Ouvir significa: prestar atenção, escutar, compreender, tornar-se consciente, dar audiência (ouvir atentamente).

Então, nós queremos escutar [compreender, ouvir atentamente] a palavra de Deus e colocá-la em prática! Não queremos que ela se perca. Vamos explorar a Palavra de Deus na Lição Bíblica desta semana. Vamos colher maiores bênçãos por meio de uma compreensão espiritual enriquecida e, como resultado, teremos mais domínio.

Leitura Alternada

Nestas passagens de Provérbios 8, nós temos a palavra de Deus sob a perspectiva da boca de Deus:

 

Porque a minha boca proclamará a verdade;

São justas todas as palavras da minha boca;

Meu é o conselho e a verdadeira sabedoria,

Eu sou o Entendimento, minha é a fortaleza.

Então, alcançamos um entendimento mais claro do papel de Deus, quem Ele é, e a posição de autoridade que Deus possui. Por conseguinte, obtemos uma compreensão de qual é o nosso papel:

Escutar a Deus

Seguirmos os caminhos de Deus e sermos abençoados

Vigiar diariamente, esperar em Deus, e encontrar vida e benevolência.

Visto que Deus é entendimento e fortaleza, onde mais gostaríamos de obter informações? Deus está nos dando toda a compreensão de que precisamos a cada momento para ter domínio e vitória em nossa experiência. Como reflexo de Deus, nós refletimos o entendimento de Deus. O estudo e a oração nos despertam para essa compreensão espiritual inata que já possuímos. Nós podemos confiar e saber que em cada situação, nós temos a sabedoria que precisamos para passar por determinada experiência com graça e equilíbrio. A consciência que Deus nos dá, nos habilita a expressar domínio e força. Saiba disso e reivindique hoje mesmo!

Seção 1. A Verdade é a revelação do seu ser.

Uma rocha é uma metáfora perfeita para a Verdade – imutável, imóvel (B1, Deut. 32:3). Este é o fundamento espiritual que cada um de nós tem – é o Reino dos Céus dentro de nós – que não muda ou flutua. Considere explorar a definição de rocha no Glossário de Ciência e Saúde.

“Seu trabalho é perfeito” (B1, Deut. 32:3) Mary Baker Eddy expande essa ideia quando diz “A perfeição é a base da realidade” (CS, p. 353). Perfeição! Pense nisso! Impecabilidade! Alguns outros sinônimos de perfeição são: totalidade, excelência, realização, integridade, precisão, pureza, supremacia, virtude, impecabilidade. Ela nos pergunta: “Já pensaste alguma vez nesse céu e nessa terra, habitados por seres sob o controle da sabedoria suprema?” (CS, p. 91). Este é o ideal, a substância subjacente à realidade e à nossa demonstração de metafísica; é o modelo que podemos seguir pensando e trazer à tona em nossa vida diária.

“Um Deus de verdade e sem iniquidade, justo e reto é ele …” (B1) Com a perfeição subjacente ao nosso ser, então, é claro, temos um Deus sem iniquidade – sem qualquer falha, culpa ou falta. A Bíblia nos assegura que Deus é “de olhos mais puros do que para ver o mal” (Hab. 1:13), então Deus não pode nem mesmo ver ou saber algo diferente de Si mesmo. Ele nos vê e nos conhece como Sua criação espiritual perfeita, irrepreensível, com uma existência permanente em Seu reino. Nenhum homem caído, nenhum homem quebrado, nenhum amor ou esforço não correspondido. Apenas a imagem e semelhança puras e espirituais de Deus.

“Que toda a terra tema [reverência e temor] de Deus” (B2, Salmo 33:8). Ter reverência de Deus é revigorante! Isso tira o foco de nós e o coloca de volta em Deus – onde realmente o queremos! Essa mudança de foco tem um efeito curativo!  Uma visão centrada em Deus que cura  A God-centered view that heals [Uma visão centrada em Deus que cura] do Christian Science Monitor, descreve como essa mudança de foco traz cura para nossas vidas.

“A Verdade é revelação” (CS1, p. 117). Visto que a Verdade é uma revelação, ela deve incluir inspiração! Deve incluir visões perpetuamente novas da bondade e do poder divinos. Podemos amar e valorizar a inspiração que recebemos na semana passada, mas também podemos saber que cada momento pode incluir “novas perspectivas do bem e do amor divino” (CS, p. 66). Essas novas visões surgem em nossas vidas a cada dia!

A verdade está sempre batendo no “portal” de sua consciência humana! (CS4, p. vii). Podemos fazer uma pausa e permitir que Deus nos conduza e guie, quer estejamos no supermercado, no escritório, em uma viagem ou nos divertindo no acampamento!

Seção 2. O discernimento espiritual conduz a maior clareza e liberdade.

“Para sempre, ó Senhor, a tua palavra está firmada no céu” (B5, Salmo 119:89). Para sempre! Estabelecido permanentemente! Isso aponta para a natureza imutável de Deus, para a natureza confiável, e confiável de Deus. Não é um Deus que está aqui um dia e não no outro. Mary Baker Eddy escreve que queremos expressar essas qualidades semelhantes: “A experiência me ensinou que as regras da Ciência Cristã podem ser compreendidas muito mais completa e prontamente por trabalhadores regularmente estabelecidos e sistemáticos do que por esforços instáveis e espasmódicos” (Retrospecção e Introspecção, p.  87: 7-10).

O discernimento é uma qualidade mental que todos possuímos! Temos que cultivá-lo e usá-lo cada vez mais em nossa experiência. Discernir é diferenciar, perceber, apreender, conhecer, observar e fazer distinção. Isso nos dá clareza espiritual e liberdade mental. Isso nos permite ver o joio como ele é e o trigo como ele é. Salomão utilizou o discernimento espiritual para separar a verdade do erro no caso das duas mulheres que vieram a ele (B7, 1Reis 3:5-28). O podcast, O papel da humildade na criação de filhos, The role of humility in parenting  [O papel da humildade na educação dos filhos], por Ingrid Peschke, compartilha sobre como esta história sobre a maneira inteligente de Salomão discernir entre uma mãe falsa e uma mãe verdadeira a ajudou em suas habilidades parentais.

“A oração não pode modificar a Ciência do existir, mas tende a nos pôr em harmonia com essa Ciência” (CS8, p. 2). Eu amo essa passagem porque ela mostra onde o ajuste e o alinhamento acontecem. Adam Dickey escreve que “Deus não precisa ser ajustado” (God’s Law of Adjustment, [A Lei Divina de Ajustamento], do Christian Science Journal, de janeiro de 1916). Portanto, o ajuste ocorre na consciência humana para nos permitir ver o que Deus está vendo; para permitir que o humano ceda ao divino, e para permitir que a Alma mantenha o controle completo.

Toda a substância, Vida, inteligência que queremos e desejamos já está aqui. Quando “subordinamos o falso testemunho dos sentidos corpóreos aos fatos da Ciência, vemos essa verdadeira semelhança e reflexo em toda parte” (CS10, p. 516) Esse é um lembrete importante. Queremos subordinar os fatos da Ciência ou o falso testemunho? Qual deles eu estou subordinando em meu pensamento?

Seção 3. Torne a Palavra de Deus de modo prático na sua experiência! 

“O Verbo se fez carne” (B8, João 1:14 e CS12, p. 350) – O ministério de Jesus de demonstrar o Espírito Santo tornou o Espírito prático na experiência humana. Removeu limitações, ajustou corpos humanos, silenciou a vontade corpórea, etc. Teve um efeito prático! “A Verdade divina tem de ser conhecida por seus efeitos no corpo, assim como na mente …” (CS12, p. 350). Ela tem um efeito prático na mente e, por isso, no corpo. Ela resolve situações comerciais, venda de casas, ajuda a tomar decisões corretas, renova a vitalidade nas igrejas, espiritualiza o caráter, e harmonia o corpo. Esses foram efeitos do que Jesus demonstrou enquanto na terra, e o Espírito Santo permite a cada um de nós viver e demonstrar a Palavra de Deus de modo prático.

“Sempre começa teu tratamento acalmando o medo dos pacientes” (CS, p. 411). Quer estejamos orando por nós ou por outros, Podemos seguir essa regra simples da prática da Ciência Cristã. Para expandir a respeito da eficácia dessa afirmação, Mary Baker Eddy diz: “Nós temos que ganhar Amor e perder o falso senso chamado de amor. Você precisa sentir o Amor que nunca falha—o perfeito senso do divino poder que torna a cura não mais uma força, mas uma graça. Então você terá o Amor que expulsa o medo, e quando o medo se foi, a dúvida se foi e seu trabalho está feito. Por quê? Porque nunca ficou sem ser feito” (We Knew Mary Baker Eddy, [Nós Conhecemos Mary Baker Eddy], vol 1, p. 218).

Certa feita, um jovem membro da família me pediu para orar por ele por causa de uma irritação na pele que parecia ocorrer.  Alegremente oramos juntos e a primeira coisa que vi ser necessária era ficar calmo. Veio-me o pensamento com clareza que Jesus e seus discípulos (quando estes seguiam seu exemplo) devem ter entendido a total nulidade da matéria/erro em cada situação que se encontravam. Sabendo a nulidade da situação material, ficavam sem medo. Por estarem sem medo, não foram iludidos pelos sentidos materiais e, imediatamente, foram capazes de perceber o bem que Deus lhes revelava. Saber a nulidade da matéria e do erro nos mantém destemidos. Às vezes leva algum tempo para reconhecer a nulidade da matéria/erro, e às vezes ocorre rapidamente. Qualquer que seja o caso, quando a nulidade do problema e a totalidade de Deus, o bem, nascem em nosso pensamento, o desafio material desaparece. Foi o caso da oração com o jovem membro da família. A verdade alvoreceu em nosso pensamento enquanto orávamos juntos, e o tumulto da condição da pele desapareceu. Fiquei muito feliz ao perceber mais claramente a confiança, clareza e discernimento que devem ter sido chave no ministério de cura de Jesus e seus discípulos. É algo pelo que também podemos esforçar-nos a emular.

“A Ciência Cristã silencia a vontade humana…” (CS16, p. 445). O que há de errado com a vontade humana? Bem, ela tende a ficar no caminho da vontade de Deus e que a lei da harmonia se manifeste. Mary Baker Eddy descreve a vontade humana como “cega, obstinada e impetuosa” (CS, p. 490). Não são as qualidades que desejamos! A vontade divina é o que realmente traz à tona a harmonia, a saúde e a bondade. É a “proposta sem esforço da divina energia…” e como nós gostamos da ‘lei do menor esforço! É o deixar de lado a que se refere toda a cura. Veja na pagina 249, linhas1-11 em Ciência e Saúde sobre fazermos jejum– (com 5 ‘dicas’ de como fazer) – todos os modos em que podemos deixar que Deus reine e governe em nossa experiência.

Seção 4. Saiba a verdade tão bem que não sejas enganado pela mente mortal.

Somos encorajados a adquirir realmente um senso prático e espiritual das Escrituras, a fim de praticá-las dia-a-dia. Quando alcançarmos essa forte relação com a Palavra inspirada, seremos harmoniosamente governados por meio de uma compreensão de Deus. Estamos mais inclinados a pôr nossa fé em Deus do que nos sentidos materiais e suas sugestões (CS20, p. 202). Na verdade, Mateus nos diz que “errais não conhecendo as escrituras nem o poder de Deus” (B12, Mat. 22:29).

Sempre fiquei impressionada com o modo que Deuteronômio nos encoraja a ficar próximos à Palavra de Deus: “Estas palavras que, hoje, te ordeno estarão em teu coração; tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te e ao levantar-te. Também as atarás como sinal na tua mão, e te serão por frontal entre os olhos. E as escreverás nos umbrais de tua casa e nas tuas portas” (Deut. 6:6-9).

Assim, somos encorajados de não ter uma relação distante com Deus ou apenas alguma familiaridade com a Palavra de Deus. Somos encorajados a expandir e aprofundar nossa compreensão de Deus e nosso relacionamento com Ele a cada dia. Conhecimento e compreensão de Deus são uma grande defesa contra as sugestões da mente mortal, pois, assim, não somos enganados.

Certa feita ouvi uma metáfora de que àqueles que procuram dinheiro falso precisam estudar tão bem a moeda real/autêntica de modo a poderem instantaneamente identificar a moeda falsa. Temos que fazer o mesmo! Compreender a Palavra de Deus nos habilita a discernir rapidamente o erro quando quiser nos enganar e estamos equipados a vencê-lo. Não somos enganados e sabemos que ele não pode fantasiar-se como nosso pensamento porque sabemos que nosso verdadeiro pensar é puro, santo, bom, abnegado, gracioso e belo.

Mary Baker Eddy nos faz uma forte advertência: “Amados Cientistas Cristãos, mantenham vossas mentes tão cheias da Verdade e Amor, de modo a que o pecado, a doença e a morte não possam penetrar. É lógico que nada pode ser acrescentado à mente já cheia…. O pensador correto permanece à sombra do Todo-poderoso. Seus pensamentos só podem refletir paz, boa vontade aos homens, saúde e santidade” (Miscellany [Escritos Miscelâneos], p. 210:1-17). Vale a pena dar neste curto artigo denominado: “O QUE DIZ NOSSA LÍDER” uma relida periódica para ficar bem familiarizado com o mesmo. Acho útil ter um exemplar impresso pendurado no espelho em nossa casa como um lembrete.

Seção 5. Possua um espírito de mansidão em tudo o que fazes sabendo que a Verdade irá prevalecer. 

Gamaliel é um excelente exemplo para resolução de conflitos! (B16, Atos 5:17-42). Todos no conselho estão preocupados em escolher lados. Gamaliel, no entanto, estava preocupado em estar no lado de Deus. Ele estava completamente disposto a deixar sua própria vontade humana e preconceitos de como as coisas deveriam ser feitas. Ele reconheceu que não poderia se sobrepor a vontade de Deus – e tampouco ele gostaria disso. Ele possuía discernimento, humildade, sabedoria, e mansidão. Ele sabia que se esse novo movimento de Jesus fosse somente uma moda, que isso logo se dissolveria por si só, e que ele não precisaria ficar pilhado com isso. Ele não se ofendia, e estava disposto a “renunciar a agressão, a opressão, e o orgulho do poder” (CS, p. 451).

Da mesma forma, se temos algum problema que surja no trabalho, escola, ou igreja, podemos lidar com ele com a mesma elegância espiritual que Gamaliel teve. [Podemos seguir o modelo Bíblico para “Pensar sem conflito” que é o moto musical do Acampamento dos Cedros]. Se não for de Deus, morrerá por si só. Não há necessidade de se alterar com aquilo. Se for de Deus, então aquilo irá florescer de uma maneira que abençoa a todos. Isto verdadeiramente incorpora o espírito de “não a minha vontade, mas a tua, seja feita” (Lucas 22:42) que Jesus tão humildemente expressou.

O artigo intitulado “Tomando Ofensa” por Mary Baker Eddy tem muito mais boas ideias relacionadas a esse tema. Segue um exemplo: “deveríamos avançar na vida… com um temperamento tão genial que a fricção do mundo não desgasta nossas sensibilidades; com a equanimidade tão assentada que nenhum alento passageiro ou perturbação acidental possa nos agitar ou irritar; com a caridade ampla o suficiente para cobrir o mal do mundo todo…” (Miscellaneous Writings, p. 223:17). Que lembrete prestativo para cada um de nós enquanto andamos pela vida e nos envolvemos com uma variedade de relacionamentos na igreja, acampamentos, escola, e em casa.

“Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que foi posto, o qual é Jesus Cristo” (B17, 1Cor. 3:11). Não podemos ter outra fundação! Então, se sentirmos que não temos uma fundação estável o suficiente, podemos saber que nossa fundação espiritual é a melhor fundação que poderíamos ter! Esta é a rocha que Cristo Jesus incorporou e para a qual podemos sempre nos voltar! Parte da definição de “Rocha” no Glossário de Ciência e Saúde é “fundação espiritual” (CS, p. 593). Gamaliel sabia dessa fundação espiritual; por isso ele estava firme, calmo, e tinha clareza espiritual. Vamos ver se podemos ter nossa perspectiva e o bem que fazemos hoje procederá desta fundação espiritual – esta fundação firme de um Deus perfeito e um homem espiritual e perfeito (CS, p. 259).

Seção 6. Coloque a Verdade, a Lei de Deus, em Prática hoje!

Concluímos essa lição com gratidão! Sim, podemos sempre ser gratos pois a Verdade é verdadeira, e é gloriosa, bonita e Deus a concedeu a todos nós! Deus nos dá a habilidade de trabalhar “efetivamente”! A vontade de Deus para nós é o sucesso! Deus quer que tenhamos sucesso em tudo que Deus nos chamou para fazer! A Palavra de Deus trabalha “eficazmente… naqueles que acreditam” (B19, 1Tessa. 2:13). Acreditam em quê? Acreditam na bondade e poder de Deus que está se manifestando em nós perpetuamente! Mary Baker Eddy escreve que a palavra acreditar numa base bíblica significa “fé, compreensão, confiança, constância, firmeza” (CS, p. 488).

A citação B20 do primeiro capítulo de Tiago nos diz que não queremos somente ler a Palavra de Deus pela manhã e então esquecermos sobre ela! (Tiago 1:25). Queremos vivê-la, colocá-la em prática, e então crescer em nossa fé, e demonstrar a bondade de Deus, e a cada dia expandirmos nosso entendimento sobre o divino!

Existem duas questões importantes que podemos perguntar a nós mesmos cada dia. “Estou vivendo a vida que mais se aproxima do bem supremo? Estou demonstrando o poder curador da Verdade e do Amor?” (CS28, p. 496). Isto nos ajuda a ficar no caminho certo! Se respondemos, sim, podemos nos regozijar e nos sentir profundamente satisfeitos. Se respondemos, nem tanto, então podemos olhar para nós mesmos e ver o que podemos fazer hoje para nos alinharmos melhor para desdobrarmos nosso potencial espiritual maior. Talvez isso seja um ato de caridade para alguém outro, compartilhar um Ciência e Saúde com alguém, orar para alguém ou elevar nossa perspectiva de um membro da família ou da igreja. Espiritualizar nosso pensamento pouco a pouco a cada dia, demandando que nós mesmos cresçamos e demonstramos a Ciência Cristã, nos coloca nesse caminho de cumprimento do discipulado Cristão.

A Verdade já está revelada e simplesmente precisa ser praticada! Podemos selecionar uma ideia espiritual ou uma qualidade espiritual (alegria, compaixão, integridade, etc.) e colocá-la em prática hoje mesmo! Eleja um objetivo espiritual e veja como você traz esse foco espiritual para cada atividade de hoje. Ter esse objetivo espiritual ajuda a sentirmos nossa proximidade com Deus independente da atividade que estejamos fazendo. Nos permite demonstrar e sentir a presença do Cristo – a atividade da Verdade e do Amor – nos firmando e governando nossa experiência.

 

_____________

 

A equipe de tradução para o português é composta por Ana Steffler, Bianca Pessoa, Ovídio Trentini, Laura Soriano Yawanawa e William Trentini, com revisão geral de Miguel De Castro. Visite o site Associação dos Alunos de Ciência Cristã do Professor Orlando Trentini, CSB. Ali você encontrará esta tradução e as anteriores para estudo, podendo baixar e partilhar esse copo de água fresca com seus amigos.

Os estudos metafísicos dos Cedros sobre o estudo diário da Lição Bíblica da Ciência Cristã, contendo ideias de aplicação metafísica, são oferecidos, durante todo o ano, para que os amigos da Ciência Cristã vejam e demonstrem o grande valor do estudo diário da LB.

Os Cedros são um suplemento para a LB. O estudo em inglês será publicado na 2a. feira no link https://cedarscamps.org/inspiration/ .

American Camp Association

MAIN OFFICE
(November - May)
410 Sovereign Court #8
Ballwin, MO 63011
(636) 394-6162

CAMP OFFICE
(Memorial Day Weekend - October)
19772 Sugar Dr.
Lebanon, MO 65536
(417) 532-6699

Support our mission!

CedarS Camps

Back
to top