Join us for the best summer yet!

CIÊNCIA CRISTÃ – LIÇÃO BÍBLICA

[“Vivencie a renovação do amor de Deus hoje!”]

“A Alma e o corpo”
16 a 22 de maio de 2022

Estudo preparado por:

John & Lindsey Biggs, CS          de Maryland Heights, MO, EUA 

+1 541 418 1176      johnbiggscs@gmail.com

+1 541 460 3515        biggs.lindsey@gmail.com

 __________________________________________________

Abreviações: Bíblia JFA Revista e Atualizada – B; Bíblia na Nova Tradução na Linguagem de Hoje – NTLH; Bíblia A Mensagem – MSG; Ciência e Saúde – CS ou C&S; Lição Bíblica – LB; Acampamento dos Cedros –  CedarS

__________________________________________________  

 

Introdução

Restauração e renovação são temas chave na lição desta semana. Ela nos mostra todas as maneiras em que Deus, o Espírito, renova nossa capacidade de ver e compreender a Verdade – desde restaurar nosso senso de aliança com Deus até a vida e a harmonia, a renovar a nossa alma. Esse tipo de renovação nos permite ser como um “jardim regado”.

Mary Baker Eddy escreve:

 

“O senso espiritual, que contradiz os sentidos materiais, inclui intuição, esperança, fé, compreensão, fruição, realidade” (Ciência e Saúde, p. 298).

“O senso espiritual é a capacidade consciente e constante de compreender a Deus” (CS, p. 209:32-33).

 

Vamos explorar juntos a lição desta semana com nosso senso espiritual e perceber mais do amor e da realidade de Deus.

 

Texto Áureo

“Os meus lábios exultarão quando eu te salmodiar; também exultará a minha alma, que remiste” (Salmos 71:23).

 

Uma definição de remir é “salvo da escravidão, angústia, penalidade, imputabilidade…” (1828 Webster Dictionary). E do Thesaurus.com: restaurar, recuperar, resgatar; restabelecer, tornar bom. E uma definição encantadora de restauração é: “o ato de substituir um estado anterior; renovação, renascimento, re-estabelecimento; recuperação, renovação da saúde e sanidade” (1828 Webster Dictionary) [tradução livre].

 

Leitura Alternada

Essas belas passagens de Jeremias nos dão um senso maravilhoso de restauração – uma nova aliança; uma nova esperança; novos começos; um verdadeiro retorno ao lar; um senso renovado do governo e do controle harmoniosos de Deus: “…esta é a aliança que firmarei com a casa de Israel, depois daqueles dias, diz o Senhor: Na mente, lhes imprimirei as minhas leis, também no coração lhas inscreverei; eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo” (Jeremias 31:33).

Essa mensagem de renovação e promessa de retorno ao lar deve ter sido muito importante para os povos de Israel e de Judá, que estiveram no exílio por 70 anos, deixaram seus lares e tiveram seu templo, que era tão importante para sua adoração e prática religiosa, destruído. Deus renovando todas as coisas! Deus restaurando tudo o que foi danificado! Deus colocando uma nova aliança em suas mentes! Um tipo de aliança que não depende de espaço, tempo e localização física. Uma aliança escrita nos seus corações e que eles poderiam viver, incorporar e levar consigo para onde fossem. Mais tarde, Jesus ecoaria essa mensagem de uma nova aliança dizendo que “o reino de Deus está dentro de vós” (Lucas 17:21).

Esse é o verdadeiro “tesouro” (Mateus 6:21) – um tesouro espiritual onde queremos colocar nosso coração. Jesus disse, em essência: por que se preocupar com coisas físicas – onde adorar, comida, roupas etc.? “Os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade” (João 4:23).

Ele também deu essa excelente orientação: “buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (Mateus 6:33).

Essa é a essência de ter uma única mente; manter o pensamento focado apenas em Deus, nessa consciência espiritual que está aqui agora. A definição de Reino dos Céus no Glossário de Ciência e Saúde nos dá algumas dicas dessa bela realidade: 

 

“Reino dos Céus. O reino da harmonia na Ciência divina; o âmbito da Mente onipotente, infalível e eterna; a atmosfera do Espírito, onde a Alma é suprema” (CS, p. 590).

 

Ao mantermos nosso pensamento focado na Verdade que Deus vê e sabe, traremos esse senso renovado da bondade espiritual à nossa experiência. Então “a [nossa] alma será como um jardim regado, e nunca mais [desfaleceremos]” (Jeremias 31:12).

 

Seção 1. Você é o templo do Deus vivo.    

Uma aliança, ou promessa, envolve um acordo que ambas as partes têm de cumprir. Na citação B1 lemos qual é nosso papel em manter essa aliança com Deus: “Se andardes nos meus estatutos, guardardes os meus mandamentos e os cumprirdes” (B1, Levítico 26:3). E depois vem a parte de Deus: “então, eu vos darei as vossas chuvas a seu tempo; e a terra dará a sua messe, e a árvore do campo, o seu fruto… Andarei entre vós e serei o vosso Deus, e vós sereis o meu povo” (B1, Levítico 26:4,12).

Que bela relação de causa e efeito! Não é que Deus retenha o bem se não seguirmos os mandamentos, mas estamos mais prontos e aptos a ver o bem quando obedecemos aos preceitos de Deus.

Apesar de os Dez Mandamentos serem bastante conhecidos e até parecerem ultrapassados para algumas pessoas, eu sempre me surpreendo com o quanto são relevantes hoje em dia. Eu amo o título dessa música “10 Ways to be Happy”, no álbum 3 Steps and a Bounce (10 Maneiras de ser Feliz, do álbum 3 Passos e um Salto). Que linda maneira de pensar a respeito dos mandamentos.

“Que ligação há entre o santuário de Deus e os ídolos? Porque nós somos santuário do Deus vivente” (B2, 2Coríntios 6:16). Aqui, Paulo nos lembra de que nós somos templo do Deus vivo, e temos um senso da natureza ilimitada da nossa identidade, da nossa relação com Deus e do nosso propósito. Podemos personificar o espírito do Cristo e permitir que a inspiração nos eleve e assim flua livremente para os outros. Quando é que mais experimentamos ser esse templo do Deus vivo? Quando sentimos o Espírito de Deus, luz e amor, se movendo e habitando em nós. “Nisto conhecemos que permanecemos nele, e ele, em nós: em que nos deu do seu Espírito” (1João 4:13). 

O Bible Lens Commentary acrescenta:

 

“Desde os remotos tempos judaicos, mesmo antes da construção do Templo em Jerusalém, templo se referia à habitação do Deus único. Agora, Paulo define a comunidade de fiéis como um templo espiritual consagrado a Deus. A palavra grega naos, traduzida como templo nesse texto, significa santuário interior, o espaço mais sagrado do conjunto do Templo. Um estudioso observa: ‘O Espírito de Deus não mais pode se localizar numa construção sagrada: está na congregação dos eleitos de Deus em Cristo’ ” [tradução livre].


Seção 2. Espere em Deus.

Todos nós já tivemos de tomar muitas decisões! Elas parecem ser uma parte ininterrupta da vida diária, das pequenas até as mais importantes. O livro de Provérbios tem ótimas ideias e sabedoria sobre como fazer nossas escolhas. Muitos provérbios têm orações que são úteis para nos alinharmos com Deus, permitindo-nos assim tomar decisões melhores, que abençoam os outros. 

Um dos meus favoritos é: “Confia no Senhor de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas” (Provérbios 3:5-6). 

Muitas vezes a oração me guiou na tomada de decisões: de mudanças de emprego, a mudanças de casa, a escolha de escolas etc. Em certa ocasião, eu precisava decidir entre duas oportunidades diferentes de servir, mas eu não tinha certeza de qual escolher. Ambas pareciam ótimas, e eu realmente queria optar pela certa, e não queria perder o bem que havia na outra.

Meu marido e eu calmamente oramos juntos por minha clareza e orientação. Passados alguns momentos, a resposta que eu recebi foi: “Vai ficar tudo bem, com qualquer uma das duas”. Bem, a mensagem não me disse claramente qual escolha eu deveria fazer, mas certamente aliviou meu estresse e o peso que eu sentia, porque me mostrou que eu não perderia nada escolhendo uma opção ou a outra. Depois disso, me senti segura e calma, sabendo que, qualquer decisão que eu tomasse, haveria bastante bem envolvido. E então a escolha ficou bastante fácil. Pude dizer “sim” para uma oportunidade e “não” para a outra sem qualquer senso de falta ou arrependimento. De fato, o desejo pela outra opção se desvaneceu completamente uma vez que fiz minha escolha. Senti-me satisfeita e feliz com ela, que tem abençoado a mim, à minha família e à comunidade, desde então. 

Mary Baker Eddy escreve: “Quando esperamos pacientemente em Deus e procuramos a Verdade com retidão, Ele direciona nosso caminho” (CS9, p. 254). Deus está sempre aqui, desejoso e apto a nos ajudar com nossas escolhas. Podemos ouvir com calma e na expectativa de que a resposta virá.

Às vezes temos de “esperar” em Deus – esperar calma e pacientemente que Ele traga a ideia correta à luz. A analogia que se faz é de que esperar não é uma atitude passiva; em vez disso podemos expressar as mesmas qualidades de um garçom num restaurante, e estarmos prontos para ver como podemos atender e servir a Deus. Então estamos preparados e disponíveis para que Ele se revele da maneira perfeita.  

O Hino 58 descreve as belas qualidades da “espera ativa”. Nele temos exemplos na primeira e segunda estrofes: 

 

Pai, Teus amorosos filhos,

Hoje, a Ti, felizes vão

Sabem que no Teu carinho

Terno apoio acharão

 

Hoje Pai a Ti chegamos

Bem aberto o coração

Jubilosos, expectantes,

Prontos para a missão (…)

(Hinário da Ciência Cristã, no. 58) 

 

O Bible Lens acrescenta ao conceito de “esperar em Deus” o seguinte:

 

“‘A expectativa fervorosa’; (apokaradokia em grego) é um termo dramático empregado para transmitir antecipação intensa. Espera, traduzida aqui de um outro termo grego que retrata ávida expectativa (apekdekhomai), ressalta essa perspectiva. ‘Para Paulo’, escreve um estudioso, ‘a vida não era uma espera fatigante e derrotada; era uma…expectativa vívida’ ” [tradução livre].

 

Seção 3. Louve a Deus e Sua luz.

Pode parecer difícil louvar a Deus o tempo todo. Afinal de contas, andar por aquele vale do mal de que fala o Salmo 23 (B11), por exemplo, seria bastante assustador; como louvar a Deus num momento como esse? Ah, mas esse mesmo versículo da Bíblia também tem a resposta. É só um vale de sombras. Você certamente já andou à noite, ou então por um lugar desconhecido, e se assustou com uma sombra. Uma vez que percebeu seu erro, porém, você provavelmente riu e seguiu em frente com um pouco mais de confiança e certeza sobre qual era a realidade da situação. Uma sombra não tem substância, poder; uma sombra é apenas uma sugestão. Felizmente, só porque parece haver sombras não significa que algo aconteceu à luz. 

E uma das melhores maneiras de reconhecer e sentir a luz de Deus, é louvá-lO. “Rendam graças ao Senhor por sua bondade e por suas maravilhas para com os filhos dos homens!” (B10, Salmo 107:8) é um apelo e incentivo tão sincero. Louvar a Deus é admitir que Sua luz, Seu poder, estão aqui. E o que quer que esteja fazendo-nos sentir que não conseguimos ver a Sua luz, não é superior a Ele. O Salmo 36:9 nos dá essa certeza: “Pois em ti está o manancial da vida; na tua luz, vemos a luz”. Tudo o que é real, tudo aquilo que enxergamos e que é real de verdade, é visto por causa da luz. Ela é o elemento fundamental que governa o que vemos. Então, para vermos verdadeiramente, precisamos ter a certeza de olhar para uma fonte de luz confiável. 

E a Palavra de Deus é isso – literalmente luz, mostrando a nós o que Deus já fez. Quanto mais conhecemos a natureza e a Palavra de Deus, mais estamos naturalmente alerta para o que não é legítimo, e mais conscientes das novas e puras visões da verdade. E essas visões verdadeiras incluem nossa saúde, nossas capacidades e oportunidades.

 

Seção 4. Alegre-se no poder de Deus, não no nosso próprio poder.

A Ciência Cristã não é uma ferramenta que usamos para acertar as coisas ou alcançar o bem e a saúde. A Ciência Cristã nos mostra o que Deus está fazendo e como somos harmoniosamente parte do que Deus está fazendo. As boas obras feitas como parte da prática da Ciência Cristã não são baseadas em um poder pessoal; eles são o fruto natural de estar mais disposto a ver – e confiar – no que Deus está fazendo, como Deus é. Cristo Jesus repetiu várias vezes, de diferentes maneiras, que as boas obras que ele fez não eram seu próprio poder pessoal, mas eram funções do poder de Deus e sua absoluta devoção a esse poder divino. Estes não eram dons especiais dados apenas a Jesus – por exemplo, o Evangelho de João relata a instrução e encorajamento de Jesus: “Em verdade, em verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço; e obras maiores do que estas fará; porque vou para meu Pai” (João 14:12).

Mary Baker Eddy explica isso em Miscellaneous Writings em um capítulo chamado Bible Lessons (vale a pena conferir o capítulo inteiro). Aqui está um trecho:

 

“Cumprir as grandiosas verdades da cura cristã é possível em todas as épocas; tal como nitidamente declarado no trecho das Escrituras citado acima e confirmado pelo Cristianismo dos primeiros tempos. … ‘Aquele que crê em mim fará também as obras que eu faço’ é uma declaração radical e inconfundível da autoridade e do poder do Cristianismo para curar; pois é isso o que significa ser semelhante ao Cristo, e inclui a compreensão das capacidades e do poder espiritual do homem. A primeira condição em que o texto insiste é ‘crer’; que em hebraico implica compreender”.       

   

“O contexto do versículo bíblico acima citado explica as palavras de Jesus: “Porque eu vou para junto do Pai”. “Porque”, seguindo o Mestre, compreendes a Deus e compreendes como te volveres da matéria ao Espírito em busca da cura; como deixar o ego, o senso material, substituindo-o pelo senso espiritual; como aceitar o poder e a orientação de Deus e imbuir-se do Amor divino que lança fora todo o medo. Então és batizado na Verdade que destrói todo o erro, e recebes o senso da Vida que não conhece a morte, e sabes que Deus é a única Vida. Para chegar à plena naturalidade da Vida que é Deus, o bem, temos de cumprir a primeira condição estabelecida no versículo, ou seja, crer; em outras palavras, compreender a Deus o suficiente para excluir toda fé em qualquer outro remédio a não ser o Cristo, a Verdade que é o antídoto de todo o erro. Então se seguirá que toda ação, motivação e mente serão absorvidas pelas regras e pelo Princípio divino da cura metafísica (Escritos Diversos 1883–1896, p. 192:22–24; p. 193:27–32; p. 194:19–4).

Isso é demonstrável, realizável, capaz de ser praticado por todos nós. Sou muito grato que todos podemos ir diretamente a Deus para ver o que Deus está fazendo. Se precisarmos de ajuda, temos muitos recursos à mão, de outros membros da igreja, colegas da equipe do acampamento dos Cedros e praticistas e enfermeiros da Ciência Cristã em todo o mundo (online Christian Science Journal directory).

Não deveria ser um clichê que todo Cientista Cristão é um praticista. Na verdade, uma vez eu estava conversando com o dono de uma livraria localizada bem ao lado de uma Sala de Leitura da Ciência Cristã em que eu estava servindo, e eu disse a ele que era um praticista da Ciência Cristã. Ele estava apenas um pouco familiarizado com a Ciência Cristã, e ficou um pouco confuso e disse: “Bem, espere. Eu pensei que todos os Cientistas Cristãos eram praticistas – que qualquer Cientista Cristão estaria disponível para ajudar alguém?” Fiquei feliz em ouvir isso! Eu esclareci qual era o papel específico de um praticista da Ciência Cristã que está listado no Journal, mas fiquei muito feliz em compartilhar que ele estava certo, qualquer Cientista Cristão ficaria feliz em ajudar se necessário!

Ame praticar ativamente sua capacidade de resposta a Deus – e somente a Deus!

 

Seção 5.  O Amor não está esperando que você acerte tudo.

Às vezes vem como um sussurro. Às vezes vem como uma sensação de algo fora de vista. Às vezes é tão brilhante quanto uma sarça ardente, inconfundível por quilômetros. Mas seja como for, acho que todos estamos familiarizados com essa sensação clara e silenciosa de que deve haver algo … mais. Algo mais do que matéria, do que limites, do que expectativas alicerçadas nesses limites e inseparáveis ​​deles. Muitas vezes, a cura acompanha esses momentos de clareza e promessa. Outras vezes, pode ser apenas uma certeza crescente de que você simplesmente não consegue se livrar. Podemos tentar encaixar essas percepções de “algo maior” nas caixas que já conhecemos – tentar “usar” essas mensagens angelicais para melhorar a situação ao nosso redor – ou podemos aprender a tratar essas mensagens como uma nova declaração de qual é a nossa própria premissa. Podemos aprender a nos deixar ser usados por Deus, em vez de tentar usar a verdade para promover nossos próprios objetivos.

Anos atrás, eu estava viajando para o exterior durante a faculdade. Deixei minha casa nos Estados Unidos sob uma nuvem de tristeza e arrependimento, e até prometi a mim mesma que não voltaria para casa a menos que recuperasse minha paz. Algumas semanas se passaram e, embora eu estivesse muito grata por tudo o que estava aprendendo nesse novo ambiente, ainda me sentia muito assombrada por minha tristeza. Certa manhã, acordei cedo e fui dar uma volta e sentar. Eu comecei a gritar com Deus – por cerca de meia hora, tanto audivelmente quanto silenciosamente, eu expus tudo: pois eu estava chateada, porque Deus não tinha ajudado, o que eu deveria fazer, era tudo culpa minha, etc. 

Finalmente fiquei completamente vazia, realmente não tinha mais nada a dizer e apenas sentei em silêncio. Então, no espaço daquele silêncio, eu simplesmente… me senti amada. Essa pequena frase não captura realmente como me senti, mas no espaço desse silêncio, senti uma certeza esmagadora e completa de que era amada. O sol nasceu, as vacas no campo ao meu redor começaram a mugir, a luz brilhou no orvalho e nas ondas ao longe do oceano. E mais do que nunca, me senti amada. E essa promessa foi como um renascimento para toda a minha abordagem e senso das coisas a partir de então. Todas essas questões ainda precisavam ser resolvidas, mas agora eu poderia abordar essa resolução sem pensar que só seria amada quando tudo estivesse resolvido. Eu poderia trazer amor comigo – ou melhor, eu poderia deixar o Amor me levar – para o que fosse necessário. Esta foi uma verdadeira cura para mim, poder ver mais do que Deus está fazendo e sempre faz.

Essa promessa de amor presente é uma marca registrada das Escrituras. “…como a uma candeia que brilha em lugar tenebroso, …” (B17, 2Pedro 1:19). Ame confiar e observar todas as maneiras pelas quais o Amor está mostrando a você quem você é.

 

Seção 6. Encontrar-se em louvor a Deus.

Ao nos voltarmos para Deus, encontraremos quem realmente somos. Quando as coisas não vão bem, é fácil afundar na tristeza, raiva ou apatia… e é por isso que regozijar-se, defender o nosso direito de louvar a Deus, não importa o que aconteça, é tão importante. Está demonstrando nossa disposição de admitir que a evidência ou influência que “incentiva” a tristeza ou a raiva não é legítima. Somente a Verdade é capaz de nos dizer a verdade; apreciamos os sussurros da Verdade que vemos no nosso dia a dia e continuamos a olhar para cima. 

Como Mary Baker Eddy instrui em Miscellaneous Writings: “Em nosso senso imaturo das coisas espirituais, digamos das belezas do universo sensório: “Eu amo sua promessa; e conhecerá, em algum momento, a realidade espiritual e a substância da forma, da luz e da cor, do que agora, através de você, discirno vagamente; e sabendo disso, ficarei satisfeito. A matéria é uma concepção frágil da mente mortal; e a mente mortal é um pobre representante da beleza, grandeza e glória da Mente imortal” (p. 87:6) [tradução livre].  

Você faz parte do “… cântico mais alto, o mais doce que já tenha alcançado o céu, …” (CS30, p. 568), movido pelo sopro do Amor divino. O “sentido” material, que não tem sentido algum, não tem nada a oferecer, receber ou declarar. Adoramos orar, admitir a presença de Deus… e nossa unidade com Ele.

Obrigado, Pai-Mãe, por fazer e manter Seus filhos queridos!

_____________

A equipe de tradução para o português é composta por Martha Henriques, Laura Soriano Yawanawa, Ovídio Trentini, formatação de Ana Paula Steffler e revisão geral de Miguel De Castro. Visite o site Associação dos Alunos de Ciência Cristã do Professor Orlando Trentini, CSB. Ali você encontrará esta tradução e as anteriores para estudo, podendo baixar e partilhar esse copo de água fresca com seus amigos.

Os estudos metafísicos dos Cedros sobre o estudo diário da Lição Bíblica da Ciência Cristã, contendo ideias de aplicação metafísica, são oferecidos, durante todo o ano, para que os amigos da Ciência Cristã vejam e demonstrem o grande valor do estudo diário da LB.

Os Cedros são um suplemento para a LB. O estudo em inglês será publicado na 2a. feira no link https://cedarscamps.org/inspiration/

 

 

American Camp Association

MAIN OFFICE
(November - May)
410 Sovereign Court #8
Ballwin, MO 63011
(636) 394-6162

CAMP OFFICE
(Memorial Day Weekend - October)
19772 Sugar Dr.
Lebanon, MO 65536
(417) 532-6699

Support our mission!

CedarS Camps

Back
to top