Thank you for another best summer yet!

CIÊNCIA CRISTÃ – LIÇÃO BÍBLICA

[Aceitem o Espírito como tudo, e descubram que matéria é nada!]

16 a 22 de março de 2020

A Matéria

Estudo preparado por:
Kathy Fitzer
kathyfitzer@gmail.com<br /> __________________________________________________
Abreviações: Bíblia JFA Revista e Atualizada – B; Bíblia na Nova Tradução na Linguagem de Hoje – NTLH;
Bíblia A Mensagem – MSG; Ciência Cristã – CC; Ciência e Saúde – CS ou C&S; Lição Bíblica – LB
__________________________________________________

Achei a lição desta semana tão clara e forte ao apresentar de um modo muito lógico porque a matéria (a evidência e testemunho dos sentidos fisicos) pode ser rejeitada e invertida por meio de uma compreensão da totalidade do Espírito—Deus. Ela ilumina a Declaração Científica sobre o Existir dada no livro Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras, de Mary Baker Eddy: “Não há vida, verdade, inteligência, nem substância na matéria. Tudo é a Mente infinita e sua manifestação infinita, porque Deus é Tudo-em-tudo. O Espírito é a Verdade imortal; a matéria é o erro mortal. O Espírito é o real e eterno; a matéria é o irreal e temporal. O Espírito é Deus, e o homem é Sua imagem e semelhança. Por isso o homem não é material; Ele é espiritual” (p. 468).
Quando seguimos os ensinamentos e exemplos dados tanto na Bíblia como no CS podemos despertar para a totalidade de Deus e demonstrar a falta de poder da crença material de nos dominar. Há uma lei em operação—a lei de Deus—que silencia temores e governa a humanidade. Ao darmos testemunho dessa lei, podemos insistir em ver seu efeito no vencer a doença, inclusive as contagiosas (por mais ameaçadoras que pareçam), assim como trazer à luz um senso geral de estabilidade, liberdade e harmonia em nossas vidas e no mundo. Isto não é um trabalho cansativo, mas uma alegria! Iniciando agora, aceitemos o desafio em abraçar a ideia de alcançar um senso mais claro da totalidade e ilimitação do Espírito, e a nulidade e limitação da matéria.
Texto Áureo (1João 5:6): “…O Espírito está de acordo com a verdade, a realidade da presença de Deus…” (A Mensagem).
A Verdade é o que estamos pesquisando, pois é a única coisa em que vale a pena crer. O testemunho do Espírito é verdadeiro! Quando sintonizamos no que o Espírito está dizendo sobre qualquer situação, o falso testemunho (material) é silenciado. Deus (a Verdade) se revela a nós! Por meio do sentido espiritual percebemos a realidade da presença de Deus. “O senso espiritual é a capacidade consciente e constante de compreender a Deus” (CS, p. 209). Reivindique o senso espiritual como SEU. Escute e Rejubile-se! Veja a verdade do Espírito!
Leitura Alternada (Isa. 44:6,8-10,18,45:5,8,9,11,22). Eu contei umas cinco vezes nesta escritura onde Isaías afirma explicitamente que Deus é o único Deus, e que criou tudo o que foi criado—constituindo juizo e salvação! O profeta denomina os que fazem e adoram ídolos (imagens esculpidas) de ignorantes (v. 18). Mas a ignorância pode ser anulada com instrução. Esses versículos estão instruindo os que lutam sob falsas crenças. Isaías 45:9 foi traduzido como: “Que preocupação espera os que argumentam com seu Criador? Por acaso um pote de argumenta com seu criador? Por acaso o barro disputa com seu fazedor, dizendo: ‘Pare, você está fazendo errado!’ Por acaso o pote exclama: ‘Como você é desajeitado? (NLT inglês, tradução livre). Claro que não! Assim, como criação de Deus (sempre corretos e íntegros) tenhamos a certeza de não argumentarmos pelo lado da falsa evidência. Deus é Tudo, e criou todas as coisas à Sua imagem. Nosso privilégio (que DEVEMOS abraçar) é o de sermos testemunhas de Deus (olhar pelo senso espiritual) para achar o que realmente está acontecendo em qualquer situação. O Bem reina!

Seção 1: Tenham somente um Deus.
Esta seção inclui o Primeiro Mandamento—reiterando a necesidade de honrar como real apenas o que Deus sabe e criou. Os Mandamentos são prefaciados com a advertência de que o Deus que livrou o povo do cativeiro no Egito é o que está falando (B4, Êxo. 20:1-3).
A seção abre com uma pergunta. Vamos nos focar em coisas fugazes? (B1, Prov. 23:23,25,28). Neste caso, a menção são as riquezas. Mas pode ser aplicado a qualquer tipo de prazer material—ou dor, se for o caso. Seremos mesmerizados por notícias de alguma pandemia, um mercado econômico variável, ou um conflito político? Jeremias nos dá alguma orientação. Onde a Versão King James da Bíblia emprega a palavra “glória”, várias outras traduções usam vanglória. E a palavra hebráica também pode ser traduzida por celebrar ou elogiar. Questão básica … não deveríamos dar crédito a qualquer coisa ou ser tentados a pensar que são as coisas materiais que nos façam felizes (ou que nos façam infelizes). Em vez disso, deveríamos celebrar o que compreendemos e conhecemos do Deus que se agrada em derramar sobre nós amor: “faço o que é justo e reto no mundo” (B3, BLH, Jer.9:24).
Em vez de ficarmos mesmerizados pelas notícias, ou pela aparência física, temos que ficar firmes no fato de que a matéria não é nem autogovernada (e assim fora de nossas mãos e do controle de Deus, o Espírito) nem é ela o produto do Espírito. A matéria não tem poder—ponto final. (CS4, p.119). Temos de substituir os objetos do senso material por ideias espirituais” (CS5, p. 123). A propósito, em vez de ver os mortais como vulneráveis à doença e incapazes de estancá-la—ou sujeitos a um desatre econômico devido a condições fora de nosso alcance—devemos ver o homem imortal sujeito apenas às leis de Deus—inclusive harmonia, bem-estar e saúde sem flutuação.

Seção 2: Emerja da falsa visão, que se chama matéria, para o Espírito.
Às vezes nos enredamos com conjeturas sobre o que é a matéria. É desconcertante dizer que a matéria não é real enquanto acreditarmos que tudo ao nosso redor (até nossos corpos) seja, de fato, material. Mas, e se pensássemos que a matéria seja uma percepção errônea da realidade—uma falsa visão? Então tudo o que temosa descartar é essa falsa visão. A substância espiritual, que é totalmente tangível, permanece. Para mim MBEddy faz uma colocação maravilhosa ao afirmar: “O reino do real é o Espírito.A dessemelhança do Espírito é a matéria, e o oposto do real não é divino—é um conceito humano. A matéria é uma afirmação errônea” (CS7, p. 277). O restante do parágrafo merece um estudo conscencioso pois conclude reiterando que a matéria é “um conceito humano, às vezes, belo, sempre errôneo”. Não estamos nos desfazendo do belo, mas vendo-o como espiritual—permanente. O mesmo se passa a cada aspecto da saúde (físico, emocional, econômico, político, etc).
Fico pensando se o trecho de Romanos 8 pudesse ser pensado como se dissesse que se olharmos para as coisas de um ponto-de-vista carnal (material), seremos influenciados (sentir efeitos e limitações) da carne, ou matéria. Mas, se olharmos as coisas de uma perspectiva espiritual—ver a verdadeira essência das coisas como oriundas de ideias do bem (do que elas realmente são feitas) — encontraremos a indestrutível substância do Espírito (B5, 1Tess. 5:19,21).
O livro-texto da CC nos instrui: “emerge suavemente da matéria para o Espírito” (CS9, p. 485). Pensei muitas vezes a respeito disso, como uma transição gradual. Nós, certamente, avançamos passo a passo enquanto a compreensão se desenvolve. Mas, quando olhei a palavra “suavemente” (inglês: gently) no Dicionário Webster 1828, a definição foi: “humildemente, gentilmente, com delicadeza, sem violência, rudeza ou aspereza”. Nada sobre velocidade! Gostei da ideia de emergir suavemente—confiando em Deus para guiar-nos; não pensando que temos de fomentar a mudança pela força-de-vontade de nossa mente humana. MBEddy diz mais: “Não penses em resistir à suprema natureza espiritual de todas as coisas, mas vem com naturalidade para o Espírito … como resultado do progresso espiritual” (CS9, idem).
MBEddy juntou todas suas ideias de seu estudo da Bíblia. Talvez parte de sua inspiração referente à citação acima tenha vindo da instrução de Paulo aos Tessalonicenses: “Não apagueis o espírito… julgai todas as coisas, retende o que é bom” (B6, 1Tess. 5:19,21). Apagar vem da palavra hebraica que também significa extinguir. Pode ser tentador de ficarmos tão ocupados com a evidência dos sentidos materiais que mentalmente extinguimos a evidência a presença permanente do Espírito. Essa evidência talvez seja completamente encoberta pela doença, morte, e um sem-número de outros casos. Mas Paulo afirmou para provar (ou testar) a evidência. Se não é bom, ou se é variável, não vem de Deus. E se não vem de Deus não pode ser verdadeiro a respeito da imagem e semelhança de Deus. Então rejeitamos o conceito humano (por mais real que pareça) e nos ‘apegamos firmemente’ à realidade do bem—o Espírito.

Seção 3: Sabedoria e entendimento vêm de Deus.
Eu sempre me coloco no lugar de Moisés. Se soubessem que eu estava sendo enviado para convencer uma população inteira a me seguir em direção ao desconhecido e convencer um rei egípcio a liberar sua força-tarefa, acho que eu também teria respondido: "Mas eis que não crerão, nem acudirão à minha voz!" Mas, Deus estava preparado para ensinar a Moisés (como Ele nos ensina) que a habilidade não está dentro de uma personalidade mortal e que não devemos acreditar no testemunho material dos sentidos – nunca!!! Deus deu a Moisés exemplos de quão enganosos os sentidos podem ser. Se minha vara se transformasse em cobra, eu correria também. Mas, a pergunta a nos fazer é … eu seria obediente à voz de Deus – como Moisés era – e voltaria e "lidaria" com a serpente – revelando sua natureza ilusória? (B10, Êxodo 3:1,4, 7,10; B11, Êxodo 4:1-5). Quanto mais aceitamos a VERDADE das palavras de Deus: “Eu sou Deus, e não há nada mais”, mais confiantes podemos enfrentar o erro em todas as suas formas e confiar no sentido espiritual para revelar os fatos do Espírito como a única realidade! (B9, Isaías 46:5,9; CS13, p. 279). É preciso prática, mas Deus está nos instruindo a cada passo do caminho.
"A matéria e a Mente são dois opostos", "não é possível que as duas sejam reais", ou “Se uma é real, a outra tem de ser irreal”. Nós (e todos) devemos escolher. Mas, quando paramos de vacilar e percebemos que há apenas um poder [Mente, Espírito], podemos chegar a " conclusões lógicas e científicas (CS14, p. 269). É preciso disciplina para não acreditar em tudo o que os sentidos materiais nos dizem, mas à medida que avançamos passo a passo, descobrimos que as recompensas de lidar com a serpente são surpreendentes! Torna-se uma vara de entendimento na qual se apoiar!!

Seção 4: A Vida é inteiramente espiritual. A matéria não tem vida a perder.
Esta seção inclui a história de Jesus ressuscitando a filha de Jairo. Jairo era um dos "principais da sinagoga", que geralmente eram mais receptivos ao ensino de Jesus do que os fariseus. Ele veio a Jesus, implorando que ele curasse sua filha, que estava doente. Depois que chegou a mensagem de que ela havia morrido, Jesus simplesmente disse a Jairo: "Não temas, crê somente" (B13, Marcos 5:21-24,35,36,38-42). Uau! Essa resposta deve ter parecido incrédula a Jairo, mas talvez ele tenha sido consolado pela convicção de Jesus. Jesus sabia que a criação de Deus, incluindo o homem, é completamente espiritual por natureza. Sendo assim, a vida não está na matéria nem pode sair da matéria. Talvez as palavras do salmista tenham ressoado com Jairo: “Por que estás abatida, ó minha alma? Por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele, meu auxílio e Deus meu” (B12, Salmos 42:5,8). As palavras de Jesus foram seguidas de demonstração (CS15, p. 25). Certamente, vendo a vida de sua filha restaurada, Jairo deve ter se tornado um seguidor.
Podem as grandes obras de Jesus ser repetidas? Absolutamente sim! Não havia nada de mágico nelas. Elas foram uma demonstração do claro entendimento de Jesus de que a matéria não é substância, nem pode ser o "o árbitro (o juiz final) da vida ou a construtora de qualquer forma de existência". Como o livro-texto da Ciência Cristã nos diz: "Na proporção em que, para o senso humano, a matéria deixa completamente de constituir a entidade do homem, nessa mesma proporção o homem tem domínio sobre a matéria" (CS17, p. 369). À medida que nos tornamos cada vez mais conscientes de que “de que a Vida e a inteligência são puramente espirituais — que não estão na matéria nem são constituídas de matéria”, as queixas do corpo serão silenciadas (CS19, p. 14). Todos nós temos o que é preciso para demonstrar a realidade do ser espiritual e o nada da matéria! A cura vem de pensamento a pensamento.

Seção 5: A verdade que nos liberta.
Você já olhou para algo dentro de um quarto escuro e notou que não conseguia ver nada ou que estava tudo distorcido? A luz é necessária para discernirmos o que é verdade. Portanto, a conexão entre Cristo Jesus se identificando como a luz do mundo e sua asserção aos judeus dispostos a escutá-lo de que se eles estivessem dispostos a seguir seus ensinamentos eles CONHECERIAM a verdade E a verdade os libertaria (B14, João 8:2,13-14). Em sua carta aos Gálatas, Paulo reiterou que o Cristo (a luz divina iluminando a consciência humana) nos liberta (B16, Gál. 5:1). E Mary Baker Eddy diz mais sobre o que essa luz da verdade nos revela… “Cristo apresenta o homem indestrutível, o qual o Espírito cria, constitui e governa” (CS21, p. 316). O “indestrutível” homem espiritual é tudo que é verdade. A falsa, distorcida, e material visão existe somente na consciência mortal. “Por isso, ao nos apróximarmos da compreensão do Espírito e da Verdade, perdemos a consciência de que exista matéria” (CS22, p. 278).
Conforme percebemos essa verdade da realidade espiritual e discernimos a falsidade de cada evidência material sobre discórdia e sofrimento (ou do prazer material) a cura ancontece. A crença de que podemos sofrer de “resfriados, calor, fadiga”, machucados, contágio, etc “é uma crença humana, e não a verdade do ser.” A cura do Sr. Clark, que estava perecendo, mostra que a autoridade para curar não está limitada aos dias de Jesus. Reconhecendo o fato de que somos espirituais, o resultado ou a imagem refletida do Espírito, e portanto não sujeitos a “leis” físicas, revela nossa plenitude! E chamamos isso de cura (CS24, p. 192-CS, p. 193).

Seção 6: Celebrai a totalidade de Deus e a nulidade da matéria.
Tenho achado cura simplesmente regozijando-me no todo-poder e presença de Deus. “Aleluia: pois reina o Senhor nosso Deus” é uma linda oração de celebração que descarta o medo e o desespero, e permite que a perfeição presente seja vista (B18, Apoc. 19:6).
Lemos: “Deus, o Espírito, sendo tudo, nada é matéria” (CS27, p. 113). De certo modo, essa fraseologia parece mais fácil de aceitar do que dizer “a matéria é nada”. Para mim, em vez de sentir que preciso desfazer-me de algo (a matéria) só preciso lembrar-me que tudo é pensamento (ideia). Pensamentos do bem permanente (saúde, bem-estar, harmonia, suprimento, alegria que não nos pode ser tirada) são reais—são de Deus, o Espírito. Pensamentos de prazeres fugazes ou dor e desarmonia de qualquer tipo—independente de quão tangíveis possam parecer—não são reais. São concepções errôneas de uma suposta ou pseuda mente, mal-denominada matéria, mas são um nada pois Deus, o Espírito, é tudo e “nada pode existir fora da ilimitável natureza divina” (CS27, p. 113).
A Lição Bíblica termina com uma parte do tema metafísico adotado por Acampamento dos Cedros (Cedars) este ano. Está repleto de promessa, e é merecedor de atenção! Eis a versão expandida do livro Ciência e Saúde: “O homem compreende a existência espiritual na proporção em que seus tesouros da Verdade e do Amor se ampliam. Os mortais têm de gravitar para Deus, seus afetos e objetivos têm de se tornar mais espirituais—eles têm de se aproximar das interpretações mais amplas do existir e obter algum senso correto do infinito—para que o pecado e a mortalidade possam se descartados. Esse senso científico do existir, que abandona a matéria pelo Espírito, não sugere de modo algum a absorção do homem na Deidade nem a perda de sua identidade, mas proporciona ao homem uma individualidade mais ampla, uma esfera mais extensa de pensamento e de ação, um amor de maior alcance, uma paz mais elevada e mais permanente” (CS27, p. 265).
Desfrute o gravitar rumo a Deus. Deixe toda mentira limitante (a matéria) para trás!

______________

A equipe de tradução para o português é composta por Ana Steffler, Ovídio Trentini e William Trentini. Visite o site Associação dos Alunos de Ciência Cristã do Professor Orlando Trentini, CSB. Ali você encontrará esta tradução e as anteriores para estudo, podendo baixar e partilhar esse copo de água fresca com seus amigos.
Os estudos metafísicos dos Cedros sobre o estudo diário da Lição Bíblica da Ciência Cristã, contendo ideias de aplicação metafísica, são oferecidos, durante todo o ano, para que os amigos da Ciência Cristã vejam e demonstrem o grande valor do estudo diário da LB.
Os Cedros são um suplemento para a LB. O estudo em inglês será publicado na 2a. feira no link http://www.cedarscamps.org/metaphysical.

American Camp Association

MAIN OFFICE
(November - May)
410 Sovereign Court #8
Ballwin, MO 63011
(636) 394-6162

CAMP OFFICE
(Memorial Day Weekend - October)
19772 Sugar Dr.
Lebanon, MO 65536
(417) 532-6699

Support our mission!

CedarS Camps

Back
to top